0,1 – Bienvenidos

Seja bem-vindo(a) ao blog da disciplina. Caso esteja aqui em função do artigo recentemente publicado sobre ele pelo Reinaldo Azevedo, você poderá encontrar esclarecimentos gerais aqui.

Reiterando… todos – inclusive não-alunos – são “bienvenidos”.  Uso o termo em Espanhol porque um objetivo da disciplina é estimular a leitura nesse idioma.   Conforme decisão tomada em sala, não removeremos qualquer comentário. Defendi a remoção daqueles que ofendessem os próprios alunos.  Perdi. É mais uma demonstração, pela turma, da integridade que falta a quem teme uma análise crítica dessa perversidade que tornou-se o espaço público brasileiro.

Gostaria, entretanto, de pedir que todos os visitantes demonstrem o respeito, a honestidade e a inteligência que faltaram ao autor do artigo em questão.

Não o peço por mim. Quanto a mim, usem os termos que quiserem. Mas o pedido é exigência no que diz respeito aos alunos. Eles estão aqui para ler textos de forma crítica e independente e não para sofrer qualquer tipo de patrulhamento ideológico.

*****

Os alunos encontrarão aqui um espaço aberto e imune à intimidação para amadurecer as idéias sobre nossas leituras e debatê-las com a turma. Conforme discutido em sala, todos estão liberados para postar usando apenas a matrícula. Talvez seja necessário para evitar represálias de quem se sente ameaçado por um debate entre um doutorando e dez alunos…

Patrulhas à parte, você pode usar o blog para algumas outras funções, entre elas:

  • Divertir-se.
  • Baixar documentos com cópias de todas as fascinantes leituras que faremos este semestre – fora, é claro, as que não estão disponíveis online e estão na pasta 115 da LM Copiadora (o azulzinho da entrada norte).
  • Encontrar o programa da disciplina, que será atualizado no decorrer do semestre para incluir eventuais mudanças. Para baixar uma versão atualizada do programa, clique aqui.
  • Ler breves textos que apresentam a leitura nossa de cada dia.
  • Abrir essa página, que tem a sua matrícula e menção (provisória).
  • Acessar minhas anotações de aula, caso tenha que faltar por algum motivo emergencial e queira ter idéia do que foi dito. Para acessar as anotações, clique aqui.
  • Seguir links para sites interessantes com informações sobre o pensamento social latino-americano.

Para baixar uma leitura ou fazer um post a respeito dela, clique no nome do autor na barra à direita.

26 Respostas to “0,1 – Bienvenidos”

  1. Andrea Says:

    Andrei, cá estou eu no site da nova disciplina. Posso comentar algumas das leituras, as que for conseguindo ler no decorrer desse semestre?
    Um ótimo semestre!

  2. Andrea Says:

    Aliás, a ementa está tentadora, parabéns!

  3. Andrei Says:

    Claro que pode. Seria, como sempre, uma honra!!

  4. Elisa Says:

    Essa galera do semestre passado…
    Também gostei da ementa!

  5. Andrea Says:

    http://diplo.uol.com.br/2008-08,a2562
    “A traição da pátria e outras suposições literárias”

  6. Andrea Says:

    Mais Le monde…
    http://diplo.uol.com.br/2008-04,a2335

  7. Andrei Says:

    Desculpe a demora em comentar. Gostei dos textos: abordam uma questão sempre conflituosa para o latino-americano – a subordinação cultural implícita em pertencer a uma tradição próxima o bastante para que não se possa fugir dela, mas distante demais para que se possa ocupar o seu centro.

    Há uma creollización inerente à nossa identidade. Não como a África ou o Oriente Médio, temos relativamente poucos elementos autóctones a recuperar. Daí, talvez, as limitações estéticas do indianismo e do regionalismo. O resultado é que vivemos um sistema, usamos um código no qual somos, por definição, marginais.

    Daí também nossa tradição de ênfase na miscigenação, no hibridismo, no encontro entre o nativo e o importado. É uma reposta bastante diferente das que reivindicam o resgate de uma cultura autóctone que, por não ter a escrita, deixou muito pouco a recuperar. Também difere do “eurocentismo” (termo do qual não gosto) fácil por tentar encontrar na própria heterogeneidade algum tipo de identidade.

    No final das contras, o discurso da mestiçagem – ainda que igualmente problemático – pelo menos acaba sendo mais interessante por tentar transformar a própria falta de identidade e uma segunda identidade.

    Se houvesse saída fácil, o problema estaria resolvido e a disciplina não existiria…

  8. Sergio Fonseca Says:

    Prezado Professor,
    Tomei conhecimento de seu blog através do blog do Azevedo na Veja. Ele esculhamba com a sua iniciativa e diz em letra garrafal que o senhor simplesmente é um semiletrado.
    Fiquei muito preocupado porque no Brasil realmente a educação não vai muito bem das pernas. Todavia, aceitar que um professor universitário escreva de forma desleixada, já é uma coisa absurda.
    Por isto, resolvi pesquisar o seu site. Estou lendo os seus posts e vou logo mais apresentar a minha posição sobre o assunto. Ah, eu sou um pesquisador da produção intelectual e da escrita em ambientes virtuais. Sobretudo, pesquiso os conteúdos políticos e a qualidade do que é veiculado pela internet. Vou tentar, em seu blog, buscar destacar os aspectos políticos que dizem respeito aos meus interesses.
    Sem dúvida, Mainard e Azevedo são dois reacionários de primeira. Entretanto, a critica não deve esquecer que els têm muitos leitores, são competentes no que fazem, ou seja, escrevem muitíssimo bem, mais o Azevedo do que o Mainard, e têm o direito de expressar as suas opiniões como acharem conveniente.
    Eu próprio faço a critica aos dois e no meu próximo livro no qual analiso o mundo virtual da blogosfera terei o enorme prazer em detonar estes senhores. Porem, devemos ter cuidado, ir devagar e com firmeza para que eles não nos ridicularizem. Estou solidário ao senhor e se eu puder ajudar é só “falar”.
    Obrigado

  9. Gustavo Says:

    bienvenidos?! wtf?!

  10. Geraldo Says:

    Ao sr. Sérgio,

    Quanta megalomania: querer dar a palavra final sobre Reinaldo Azevedo e Diogo Mainardi. Megalomania ou tentativa de se projetar criando polêmica com os dois. Mas não se anime, seu livro certamente não terá a projeção que sua pretensão lhe faz crer.

    “ir devagar e com firmeza para que eles não nos ridicularizem.” Você acha que ainda não foi ridicularizado?

  11. Geraldo Says:

    Ao Sérgio.

    Pelo português cheio de erros com que você escreve, acho que seu ‘livro’ vai precisar duma revisão severíssima.

    Viu? Não adiantou o seu esforço: já está sendo ridicularizado.

  12. Luiz Says:

    “Bienvenidos”?
    Só agora atentei para o ridículo da saudação em espanhol, em um país em que se fala português, típica de esquerdista que acredita na ‘Grande Pátria de Bolívar”.
    Só faltou colocar o mapa de cabeça para baixo, com os Estados Unidos abaixo da América Latina, outra mania de esquerdopatas recalcados.

  13. Pedro Vinícius Says:

    A postagem do Azevedo confirma tudo. Mano, o cara tem mania de perseguição, né possível! Não pode pensar em falar sobre ele que ele já acha que ta falando mal.

  14. Kaio Says:

    Cara, que vergonha… Sou de direita, mas sinto em constatar que há pessoas do mesmo espectro político-ideológico e econômico que o meu que são capazes de comentários lamentáveis.
    Ainda nutria algum respeito por Reinaldo Azevedo antes da ocorrência de hoje, mas hoje descobri que ele e seus seguidores são apenas ‘denuncistas’ do tipo mais xiita e sem argumentos possível. O próprio post dele se ocupa mais em, da maneira mais pedante possível, corrigir erros de português do Andrei que realmente refutar as críticas.
    É triste ver quando uma boa causa (a crítica à doutrinação ideológica nas universidades) é usada de uma maneira distorcida e lamentável.

    P.S.: Mal posso esperar pela aula de amanhã, hehe!

  15. Luiz Says:

    Kaio,
    você não é de direita, ou não entende nada do que lê.
    E, se muda de ideologia com esta facilidade, após ler algo que algum ‘direitista’ escreveu, você é muito leviano.
    A crítica que o Reinaldo faz ao professor é fundamentada e o fato de o Andrei escrever errado é importantíssimo… e grave.
    Pobres alunos do Andrei!
    Pobres alunos da UnB, antro do esquerdismo mais chinfrim…

  16. Pedro Vinícius Says:

    Por ele discordar do Reinaldo Azevedo ele mudou de ideologia? O Azevedo é a personificação da direita? Sério que você acredita nisso? Você é tão imbecil assim mesmo, ou só ta provocando? Além do blog do Azevedo você já leu alguma outra coisa? Pior que escrever errado é não saber interpretar. E ninguém te chamou aqui, não estamos preocupado com sua opinião. Por favor, mantenha sua boçalidade reservada ao antro em que você e seus pares habitam. Essa sua noção maniqueísta de política dá vergonha. Imagine um dia seus filhos te lendo e se envergonhando dessa suas asneiras.

  17. Luiz Says:

    Pedro,
    Vergonha terão os seus filhos.
    Às suas ofensas desequilibradas, respondo com uma bem simples: bobão patético.
    Tem gente que se orgulha da inteligência que tem, outras, da idiotice.
    Vá ler, alienado, se informar e parar de falar bobagem.

  18. Pedro Vinícius Says:

    Obrigado por deixar claro seus argumentos e por nos mostrar do que você se orgulha.

  19. Luiz Says:

    Pedro,
    Não apresentei nenhum argumento a você.
    Nem vou fazê-lo a um bobão patético.
    Vá ler, alienado, e desconte seus recalques em outro.

  20. Kaio Says:

    Luiz, eu não creio que tenha mudado de ideologia em nenhum momento do dia por causa da ‘atrocity exhibition’ de Azevedo e seus trolls.
    3 anos atrás, quando eu estava no ensino médio e fiz minha “transição ideológica” para a direita libertária, eu tinha plena consciência de que, na linha de pensamento que eu passava a adotar, havia pessoas que nem pareciam ser as mesmas que, no discurso, defendiam a liberdade e a tolerância.
    Seria generalização minha dizer que isso é exclusividade da direita conservadora, pois mesmo alguns liberais (e, em menor escala, libertários também) costumam incorrer em intransigência, jocosidade e falta de fundamentação em seus argumentos. É ilusão pensar que só a esquerda ‘derrapa’ nesse aspecto.
    Então, Reinaldo Azevedo, em seu texto, pateticamente preocupou-se mais em bancar o professor de português do que em refutar verdadeiramente os argumentos de Andrei. Isso é um erro primário do direitista, e eu mesmo já o cometi anos atrás, inclusive em debates. O problema reside em não diagnosticar tal falha, não ter um mínimo de autocrítica, o que parece ser o caso dele e de suas ‘azevetes’.
    A direita brasileira está baixando o nível a cada dia. Saudades de Paulo Francis e Roberto Campos, pois seus (supostos) seguidores estão deixando a desejar, notavelmente Olavo de Carvalho (que, até os anos 90, ainda era respeitável e digno de se ler, mas que nos últimos anos virou mero ‘conspiracionista’) e Azevedo, um caricato do ‘denuncismo’ e da injustificável agressividade e das críticas infundadas que adota nas discussões políticas.

  21. Sofia Says:

    Professor Andrei e alunos,
    obrigada pela aula “ao vivo”!
    queria estar aí, participando da discussão em sala.
    Abraços

  22. Sofia Says:

    PS:
    http://br.youtube.com/watch?v=h31bcjn843A
    (pra vocês se divertirem depois da aula…)

  23. Luiz Says:

    Kaio,
    Você se diz direitista mas repete letra por letra a lenga-lenga esquerdista que se lê em blogs anti-Veja. Sim, há blogs especializados em demonizar a Veja (como se você não soubesse, né?).
    A sua ‘análise’ da atuação do Reinaldo deixa claro que você não lê o que ele escreve ou, se lê, não entende nada.
    Você espera que o Reinaldo seja ‘imparcial’, fala jocosamente dos leitores dele. Aliás, quem é você para querer pautar o pensamento do Reinaldo, ou de quem quer que seja?
    No fim das contas, você soa como todos os esquerdopatas, só que tem o pudor, ou vergonha, de declarar que faz parte da legião.
    “Sou direitista mas odeio quem fala mal da esquerda, mesmo sendo ela o governo mais corrupto que o Brasil já teve. Temos que ouvir ‘todos os lados'”.

  24. Luiz Says:

    Kaio,
    Complementando: escrever rebuscadamente não dá legitimidade a uma bobagem.
    Não é usando palavras difícies, citações, silogismos… que você vai transformar uma mentira em verdade.
    Reinaldo apontou falhas graves na aula do Andrei, inclusive (e não somente) erros de português. A falha mais grave é, sem dúvida, ceder ao engajamento político e tentar doutrinar os alunos.
    Se você só viu o Reinaldo criticando o português, ou não entendeu o que leu, ou leu e o preconceito o atrapalhou.

  25. Flavio Souza Says:

    Triste que um professor da UNB cometa tantos erros de português, seja tão confuso em suas divagações e completamente retrógado e preconceituoso em relação a pensamentos diversos.

  26. Nádia Says:

    Olá. Cai no seu blog por acaso e adorei! Os dois. A proposta é maravilhosa e o textos são fundamentais.
    Bom além de elogiar, gostaria de fazer uma pergunta: como faço para colocar textos para download no blog? Assim como você o faz aqui? Também tenho um blog direcionado aos meus alunos – Ensino Médio – e não sei como disponibilzar os textos para eles. Você poderia me ajudar?
    Obrigada.
    Abraço,
    Nádia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: